Teatro na rua e no palco abre VI Festival de Teatro de Fortaleza

Prefeitura de Fortaleza COMENTÁRIOS

Teatro na rua e no palco abre VI Festival de Teatro de Fortaleza

Interação com o público e homenagens marcam o primeiro dia do VI Festival de Teatro de Fortaleza (FTF).



Ao cair da tarde, uma explosão de cores e sons fez dançar muitas pessoas que, na volta do trabalho, olhavam admiradas para a grande festa popular que abriu o VI Festival de Teatro de Fortaleza (FTF), sexta (6), em frente ao Theatro José de Alencar. O risonho anfitrião era um perna de pau, que exibia orgulhoso, o banner do VI FTF. No meio da rua, a cadência do maracatu e o tambor de crioula, o batuque ligeiro e o reisado enchiam de vida a quermesse cultural, que uniu teatro de rua, artes circenses e dança, num rico panorama da cena teatral de Fortaleza. O VI Festival de Teatro de Fortaleza, gratuito e aberto ao público, é realizado pela Prefeitura de Fortaleza, através da Secultfor, e prossegue até o dia 14, sábado, com a apresentação de 24 espetáculos locais e de outros estados, em praças e casas de espetáculos da cidade. “Eu agradeço aos movimentos teatrais que nos procuraram, pois começamos a construir juntos políticas públicas para o teatro e é muito gratificante dialogar com a classe teatral e ter a oportunidade de ampliar o alcance da gestão cultural”, disse Fátima Mesquita, secretária de Cultura de Fortaleza. Vera Lúcia Lima, 63, comerciária, assistia à dança da neta, Brenda, 6, que sumia entre fadas e palhaços. “Eu gostei da fadinha, que brincou com minha neta, do maracatu, de tudo. É muito bom ver a praça assim, não dá nem vontade de voltar pra casa”, disse. Leleco, do grupo Garajau, de Maracanaú, beijava as pessoas com seu nariz de palhaço: “Estou maravilhado com a interação do público e a diversidade cultural desta cidade. Participar do festival é começar o segundo semestre com pé direito”, falou. Após as manifestações de rua, no foyer do Theatro, o coordenador do VI FTF, Fernando Piancó e a secretária Fátima Mesquita abriram oficialmente o evento, com homenagem ao teatrólogo B. de Paiva, representado por seu filho, Carlos Eduardo Bittencourt, que recebeu troféu, criado pelo artista plástico Zé Tarcísio. Também foram homenageados Ricardo Guilherme, Antonieta Noronha e Yuri Yamamoto, do grupo Bagaceira. “A Secultfor, o Fórum de Teatro e o Movimento Todo Teatro é político abrem este sexto festival”, começou Piancó, destacando a parceria entre o poder público municipal e a classe teatral. “De Waldemar a Yuri Yamamoto, estamos diante de gerações que se encontram através do teatro. B. de Paiva não é de minha geração não estaríamos aqui se não fosse ele, que nos conectou com o país e com o mundo e criou o curso de arte dramática na universidade. É um mestre e um ser humano extraordinário, que nos aponta o caminho para que possamos seguir em frente”, disse o ator Ricardo Guilherme. Antonieta Noronha agradeceu a B. de Paiva, de quem é discípula, por ter confiado em seu trabalho. “Por causa dele, cheguei aqui”, lembrou, referindo-se aos seus 47 anos de carreira. Carlos Eduardo Bittencourt, após receber o troféu das mãos da secretária Fátima Mesquita, falou da emoção de receber a homenagem no Theatro em que, tantas vezes, dormiu nos camarins enquanto seus pais atuavam. ”Isso não é uma homenagem, não é um reconhecimento, é a continuação do trabalho de um homem de 78 anos que dedicou a vida inteira ao teatro. É um carinho, um afago que agradeço em nome do pai, do filho e do espírito santo”, finalizou, agradecendo à Secultfor e ao público presente. Depois das homenagens, o público assistiu à exibição da Banda de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro e ao espetáculo Rá!, de Ricardo Guilherme, que marca os 40 anos de carreira do ator e conta a história do artista circense Waldemar Garcia. Em seguida, coquetel e festa no pátio interno do teatro encerraram a programação de abertura. No final de semana, a cena da cidade entra em foco com a seguinte programação: Sábado, 07 de agosto 9h – Demonstração - Grupo Sobrevento – sala Nadir Papi Sabóia. 17h – Mostra de Espetáculos: “A Menina dos Brincos de Ouro”, de Paula Yemanjá e Edivaldo Batista – SESC Emiliano Queiroz 19h – Mostra de Repertório – “As Lavadeiras”, Grupo de Teatro Mimo – SESC-SENAC Iracema. 20h – Mostra de Espetáculos – “En Passant”, da Cia. Vão de Teatro – SESC Emiliano Queiroz 22h – Mostra de Espetáculos – “Cabaré da Dama”, de Silvero Pereira – Porão do Theatro José de Alencar. Domingo, 08 de agosto 16h – Mostra de Repertório – “Tá Namorando, Tá Namorando!”, Grupo Bagaceira de Teatro – Teatro Marcus Miranda – Centro Cultural do Bom Jardim. 19h – Mostra de Repertório – “Mulieres”, Grupo de Teatro Mimo – Teatro do Centro Cultural Dragão do Mar. 20h – Mostra de Espetáculos: “O Abajur Lilás”, Grupo Imagens – SESC-SENAC Iracema Programação completa

Comentários

blog comments powered by Disqus